terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Bellini: A cara do verão brasileiro!

Durante o ano de 2014 tivemos inúmeros eventos junto ao Winebar e, com um pouco de atraso, estamos tentando colocar os posts com as impressões sobre os vinhos e bebidas degustadas em dia. E chegou a vez de falarmos de um drink bem diferente que pude conhecer dentre estas oportunidades. Estou falando do Bellini, um drink de baixo teor alcoólico (5%) perfeito para o verão brasileiro que estamos enfrentando, e que é feito de prosecco, pêssegos brancos da região de Veneza e gotas de framboesa.


Para que possamos entender melhor o que é o Bellini, sua receita é composta de duas partes do vinho espumante italiano Prosecco e uma parte de suco de pêssego branco (obtido após uma rigorosa seleção de pêssego branco maduro) além de algumas gotas de framboesa. Normalmente é servido resfriado e como aperitivo. Mas como surgiu este coquetel? Diz a história que foi entre os verões de 30 e 40 pelo bartender e fundador do Harry's Bar, em Veneza, Itália, um dos bares mais famosos do mundo. Seu nome? Giuseppe Cipriani. Ainda segundo a história, o nome do coquetel foi uma homenagem ao famoso pintor renascentista Giovanni Bellini, considerado um renovador do estilo veneziano, por causa da cor do coquetel que é semelhante às que usava em seus quadros. E a Vinícola Canella conseguiu, resultado de um processo tecnológico perfeito, manter o frescor dos pêssegos e engarrafar o produto.

A Vinícola Canella, fundada em 1947 por Luciano Canella, agora é administrada por seus filhos, Alessandra, Lorenzo, Nicoletta e Monica. Na década de 1980, a Vinícola Canella se especializou na produção de vinhos espumantes, empregando as melhores uvas na área de Piave, bem como o Prosecco, das regiões próximas Conegliano e Valdobbiadene, se juntando inclusive ao Consórcio do Prosecco. A paixão dos Canella pelo Prosecco e o seu amor pelo desafio e pioneirismo o levou a criar coquetéis de vinho com frutas, como o Bellini que tornou-se um sucesso internacional. Desde o início, Luciano Canella deu grande importância à imagem que foi transmitida. Vamos as impressões?

Na taça o drink apresentou uma coloração rosa salmão, turvo (devido à consistência do pêssego, feito em forma de purê) e com algum brilho.

No nariz o drink trás basicamente aromas de pêssego, com leve lembrança cítrica ao fundo.

Na boca o drink tem um consistência mais densa, um frescor bem saboroso e uma boa persistência. Leve dulçor na entrada de boca, mas não chega a ser enjoativo.

É excelente para se abrir os serviços e receber seus convidados em festas e comemorações, sendo que ajuda a abrir também o apetite. Trás ainda aquela lembrança de férias, piscina e praia. Deve agradar os paladares menos experimentados sem qualquer dúvida. O nosso foi servido para recepcionar os amigos e parentes na noite de Natal. Vale a prova, eu recomendo. É trazido ao Brasil pela Importadora Expand.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário