terça-feira, 26 de julho de 2011

Cuvée Chaponnières 2009

E com a chegada de mais um final de semana, nada melhor do que provar aquele vinho que você comprou com muito carinho e aguardava uma oportunidade pra degustar. A oportunidade veio para testar uma harmonização, ainda pensando em meu último post (lembre aqui), que é muito discutida e que eu ainda não cheguei a um veredicto: peixes com vinhos tintos, é possível ou não? É claro que se pensarmos em peixes mais gordurosos ou em comidas regionais, há quem acredite (e eu me incluo nesta gama) que por exemplo salmão assado ou mesmo bacalhau em determinadas receitas aceitam muito bem um vinho tinto. Diante disso, escolhi este borgonha da região de Rully para uma prova com salmão, temperado somente com sal, pimeta e assado inteiro no forno por boas horas. Vamos as impressões do vinho e da harmonização.



O vinho apresentou em taça uma coloração esperada para um pinot noir: um rubi claro, transparente e com ligeiro halo aquoso. Lágrimas finas, espassadas, em pouca quantidade e incolores completavam o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou aromas bem marcados de frutas vermelhas bem frescas, como cereja e principalmente morango. Com a agitação e tempo em taça abriram ainda aromas de champignons, tostado e algo de especiarias.

Na boca o vinho apresentou corpo leve, taninos finos e bem fundidos quase imperceptíveis, acidez muito boa e álcool sem sobras. Confirmou o morango, especiarias e tostado em boca. Final de curto para médio sem amargor residual. Muito interessante.

E não é que o vinho foi bem com o peixe? Aguentou a gordura sem maiores problemas, ajudava a limpar o palato e não criou aquele gosto metálico por possuir taninos finos e elegantes. Aprovado.

Só preciso confessar uma coisa: não tenho muita "litragem" em pinots ou borgonha mas o vinho me pareceu um excelente exemplar da cepa e da região. Sabe quando o vinho parece quase que didático? Pois é o que este vinho me pareceu. Como não poderia deixar de ser, importado pela Cave Jado que é uma das minhas importadoras preferidas, se não a preferida.

Até o próximo.

Um comentário: