terça-feira, 13 de agosto de 2013

Silver Oak Cabernet Sauvignon 2005: o vinho do dia dos pais

É claro que muito se comenta do quanto as datas comemorativas (dia das mães, dos pais, dos namorados, etc.) é realmente alguma coisa mais do que uma data criada para se estimular o consumo e o mercado muito mais do que uma homenagem aos envolvidos. Mesmo por, na minha opinião, meu pai é mais que meu herói, é meu espelho e exemplo de carácter, de atitude e de esmero pela família. Fez de tudo para criar a mim e a meu irmão da melhor maneira, deixando a maior de todas heranças incrustadas em nossa formação: a educação. E por isso todos os dias agradeço aos céus por ter tido a sorte de ser seu filho. E aproveitando que domingo era seu dia (ao menos no calendário oficial), resolvi pegar um vinho um pouco mais especial para acompanhar o almoço. O prato era costelinhas de porco ao molho barbecue (maravilhosamente executado em casa por meu pai e minha mãe), acompanhado de batatas assadas, arroz com pinhão e salada, um verdadeiro banquete. E o vinho escolhido foi o Silver Oak Cabernet Sauvignon 2005.


A Silver Oak Cellars está localizada no Alexander Valley, na Califórnia e por mais de 40 anos vem perseguindo a produção dos maiores e melhores Cabernets da região. Seus vinhos normalmente são envelhecidos de tal maneira que ao serem liberados ao mercado, já se encontram prontos para serem degustados mas ao mesmo tempo possuem boa estrutura para envelhecerem de maneira incrível. É considerado um cult lá nos EUA e por muitos amantes em geral do vinho. Recebeu diversas notas acima dos 90 pontos pelo crítico Robert Parker. Sobre o vinho é um 100% Cabernet Sauvignon que passa mais de 20 meses em barricas e mais de 12 meses em garrafa antes de ser liberado ao mercado. Vamos as impressões.

Na taça o vinho apresentou um bonita cor rubi violácea com tons atijolados nas bordas. Lágrimas finas, abundantes, ligeiramente coloridas e de velocidade moderada complementavam o conjunto visual.

No nariz o vinho se mostrou deveras complexo, abrindo com frutos escuros maduros, chocolate amargo, pimenta, toques de canela e mentol e ligeiro tostado ao fundo. Os aromas se alternavam na taça e a cada "fungada" uma nova descoberta. Que perfume!!

Na boca o vinho se mostrou encorpado, com acidez ainda viva e taninos macios, sedosos, um veludo! Este conjunto harmônico precedia um retrogosto que confirma o olfato com frutos escuros, chocolate amargo,  mentol e especiarias. Final de longuíssima duração. Um deleite.

Mais um baita vinho apresentado pela Smart Buy Wines que custou cerca de 200 dinheiros através de seu clube de compras. Valeu o quanto custa e harmonizou lindamente com a comida, com o dia, com a alegria do momento...

Até o próximo!

2 comentários:

  1. Delicia de vinho Vitor. Boa escolha para homenagear seu pai . Gosto muito deste vinho e recentemente tomei um da mesma safra e era aquilo que chamos de tripé perfeito. Mas minha outra garrafa vai ficar para daqui uns 2/3 anos pois é um vinho que aguenta guarda. Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande mestre Walter, bom ter você por aqui. Realmente foi um vinho que me fascinou. Eu gostei muito e achei que a homenagem foi mais do que bacana.

      Obrigado por aparecer e deixar seu comentário.

      Abração

      Excluir