terça-feira, 22 de outubro de 2013

Descobrindo cervejas artesanais brasucas

Estaria eu num momento patriota? Não, não chega a tanto. Confesso que nem só vinho me atrai quando falamos de bebidas alcoólicas e a cerveja, apesar de estarmos falando daquele bebia insossa e com adição de cereais não maltados, foi a primeira bebida que experimentei e comecei a tomar. Agora, com um pouco mais de conhecimento sobre vinhos, surgiu também o interesse pelas cervejas de verdade, artesanais, feitas com ingredientes de ponta, e que acrescentam alguma coisa quando bebemos. Mas ainda estou engatinhando no assunto. De qualquer forma resolvi falar hoje de duas experiências maltadas e lupuladas que fiz com minha esposa no último sábado. 


Estávamos decidindo o que faríamos de janta e decidimos por algo simples e saboroso: costelinha suina com sal grosso no grill, acompanhada de batatas assadas, arroz branco e uma saladinha mista. O clima estava agradável (nem muito quente nem muito frio) quando nos lembramos que tínhamos duas cervejas diferentes em casa e que iríamos experimentá-las nesta noite.

De uma lado teríamos a Baben Baden Chocolate Beer, uma edição especial da cervejaria paulista Baden Baden, que foi lançada em maio deste ano. Apesar de fazer parte da família das cervejas Ales (basicamente o que diferere a família é o tipo de fermentação quente/fria, alta/baixa), não se enquadra em nenhum estilo específico de cerveja e foi lançada então como uma specialty beer. No copo uma cor marrom bem escura (lembrando um café), com uma espuma densa e levemente colorida, puxando pro âmbar. De aromas claro destaque pro chocolate, mas também notam-se toques tostados e de café. Na boca o corpo é leve, ataque inicial levemente adocicado e final bem seco com certo amargor. Gostosa porém um pouco enjoativa se for tomar uma garrafa sozinho e sem acompanhar nada para se comer. Apesar da sugestão de acompanhar sobremesas, não fez feio com a refeição.

Já do outro lado teríamos a Karavelle IPA, também de uma cervejaria paulista (de mesmo nome, Karavelle), também parte da família das Ales, esta por sua vez uma "India Pale Ale", cerveja carregada em lúpulo, criada pelos ingleses para aumentar o tempo de conservação da cerveja que seria levada para as viagens pela Índia. No copo uma cor atijolada, âmbar com a espuma densa e de coloração puxando pro bege. Aromas de caramelo. Na boca corpo médio, algum dulçor inicial e bom amargor final. Estou começando a gostar deste estilo de cerveja. Vai bem com a carne de porco, na minha opinião. O amargor a torna refrescante e limpa a boca. Eu gostei.

Estou tentando diversificar os assuntos por aqui e tentando entender um pouco sobre a cerveja, bebida pela qual também tenho muito interesse. Dividam vocês comigo também suas experiências, eu os convido.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário