sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Um pouco de história: sabragem, o que é e como surgiu.

Tomando um gancho em meu último post sobre a Confraria Pane, Vinum et Caseus (aqui), resolvi explicar melhor a técnica usada por nosso presidente para a abertura de uma das garrafas de espumante durante nosso encontro.


A sabragem consiste basicamente em uma técnica para a abertura de garrafas de espumante com a ajuda de um sabre, um tipo de espada que normalmente tem uma única lâmina curva e com empunhadura bem grande e vistosa que cobre a mão e os nós dos dedos. Usando esta técnica, a pessoa deve primeiramente remover a cápsula e a gaiola do espumante, deslizar o sabre por sobre o corpo da garrafa no lado em que a garrafa possui uma ranhura com força moderada a fim de quebrar o pescoço da garrafa com o impacto do sabre. Desta maneira, a pressão interna que o espumante possui ajuda a expelir o gargalo da garrafa bem como eventuais cacos de vidro que possam ter se desprendido na operação. Fisicamente falando, o motivo pela escolha do garagalo na região da ranhura da garrafa é que ali existe um grande ponto de tensão que diminui a resistência do vidro em mais da metade. Note que, se por algum motivo seu sabre estiver com o fio afiado, você deverá utilizar o lado contrário para efetivar a sabragem. 

Mas como surgiu esta técnica? Segundo a história, esta técnica surgiu e se tornou popular principalmente na França quando o exército napoleônico, logo após a revolução francesa, visitava as várias propriedades dos aristocratas da região e para celebrar as vitórias do exército, utilizavam sua espada (arma escolhida para a cavalaria leve das tropas de Napoleão) para a abertura das garrafas de champagne. Existem ainda lendas a respeito desta técnica, como por exemplo a que diz que os soldados de Napoleão visitavam com frequência a Madame Clicqout (um dos sobrenomes mais fomosos da região) e sua vinícola, que ela herdara do marido com apenas 27 anos, e para impressioná-la, se utilizavam também desta técnica para a abertura de suas garrafas de champagne.

Eu particularmente nunca tentei esta técnica mas presenciei e achei muito interessante e divertido. E claro que brindamos com o espumante aberto desta maneira. E vocês, já fizeram alguma vez? Se não fizeram, espero que as informações aqui contidas sejam úteis. Se sim, mandem suas opiniões, comentários e dividam conosco.

Até o próximo!

2 comentários:

  1. Boa Victor!
    Ja fiz varias vezes, inclusive dá para fazer com a gaiola presa a garrafa, usar um pano para que ela não levante voo. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Evandro!

      Valeu por passar por aqui e deixar suas grandes dicas! Quem sabe um dia não arrisco?

      Abraço!

      Excluir