segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Um vinho tinto e dois espumantes: destaques do Taste & Buy da Vino & Sapore.

Um sábado com um clima que não se decidiu muito não me impediu de ir até a Granja Viana prestigiar meu amigo João Filipe e sua pequena feira brasuca em sua loja, a Vino & Sapore. E olha que ele sabe como ninguém garimpar boas oportunidades de vinhos. E pelo que vi o pessoal comentando, acho que todos tiveram boas surpresas no dia do evento. Aqui vou destacar três vinhos bem interessantes que podem compor qualquer seleção de bom custo benefício.

O primeiro vinho que venho a destacar por aqui é o Espumante Villaggio Grando Brut Rosé 2012, vindo diretamente dos campos altos de Santa Catarina. A vinícola pode ser considerada uma vinícola boutique, com produção limitada e com muito esmero. Eu ainda pouco conheço da região, eu confesso, mas cada vez mais tenho vontade de conhecer e muito tenho ouvido das boas surpresas que de lá saem. E foi assim com este espumante feito de um corte pouco usual de Pinot Noir e Merlot num processo chamado de charmat longo (quase seis meses em tanques para a segunda fermentação). Com uma bonita cor salmão e de perlage fina, o espumante possuía aromas de frutos vermelhos e toques de fermentação. Na boca uma excelente acidez, muito frescor e um corpo leve e agradável. Confirma o olfato. Delícia!



O segundo destaque que eu trago aqui é outro espumante, o Espumante Campos de Cima Brut, vindo da região mais a oeste do Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. A cantina ficou pronta a pouco tempo e por isso muita coisa deve mudar por lá. Até aqui, no entanto, os vinhos eram vinificados na Cave Geisse (espumantes) e na Embrapa (tranquilos). De qualquer forma, o espumante em questão é um corte Chardonnay/Pinot Noir produzido pelo método tradicional (segunda fermentação em garrafa) com uvas de vinhedos próprios. De coloração amarelo palha, brilhante, com perlage fina e abundante, persistente e bonita. No nariz, aromas de frutos cítricos e toques florais. Corpo médio, excelente acidez e retrogosto confirmando o olfato. Final de longa duração. Combina demais com nosso clima.


Por fim, revisitando um vinho que eu já conhecia, o Angheben Touriga Nacional 2008, também vindo de lá do Rio Grande do Sul, porém este da região de Encruzilhada do Sul. Tive oportunidade de visitar a Cantina deles que fica em Bento Gonçalves e conversar um pouco com o Sr. Idalêncio e com o Eduardo. Eles tem uma visão pouco intervencionista no vinhos e vinhedos, trazendo vinhos muito únicos e de qualidade. Este é um exemplar 100% Touriga Nacional que tem uma cor violácea escura e quase sem transparência. Aromas de frutos vermelhos, florais e toques de baunilha. Bom corpo, acidez na medida e taninos marcados e firmes, porém de excelente qualidade. Confirma o olfato na boca e tem um final de média duração. Carnudo e encorpado, o vinho é um convite a uma boa carne. Vale ao menos conhecer.


Mais um bom evento, boas surpresas, velhos conhecidos. Parabéns João Filipe por sua perseverança em nos mostrar boas opções. Além dos vinhos, o passeio até a Granja e a visita a loja são imperdíveis, eu recomendo!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário