quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Extramuros Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2007

Apesar do calor senegalês que tem feito por aqui, diferentemente de outras partes do mundo, resolvemos que iríamos continuar no churrasco e eu resolvi que para tal, era a hora e a vez de provar este Cabernet argentino e confirmar sua vocação de grande acompanhamento para assados. É claro que estou falando do Extramuros Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2007.


O vinho é produzido pela Bodega Otero Ramos, bodega cuja história data de mais de uma década de muito trabalho, tendo nascido de um sonho e da busca por este sonho de Manuel Otero Ramos que se materializou e começou a colher os frutos com vinhos de muita qualidade, amplamente divulgados pelo mundo a fora. A primeira colheita e respectiva safra para venda foi a de 2006 e desde então suas mudas de Malbec, Cabernet Sauvignon, Tannat, Pinot Noir, Petit Verdot, Chardonnay e Sauvignon Blanc vem gerando vinhos interessantíssimos.

Falando um pouco do astro principal em questão, o Extramuros Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2007, é um vinho feito com uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Tannat e Pinot Noir, mas por legislação pode ser considerado varietal (% de Cabernet Sauvignon). Passa por 24 meses de envelhecimento em barricas e depois por mais 24 a 36 meses em garrafa antes de ser liberado ao mercado. Tudo isso aliada a potentes 14% de álcool. Vamos as impressões.

Na taça uma bonita cor rubi violácea de grande intensidade, brilhante, com ligeiro halo, lágrimas finas, rápidas e ligeiramente coloridas.

No nariz, o vinho apresentou aromas de frutos escuros, pimentas e toques de coco. Bastante fragrante e perfumado, o vinho apresentou um pouco de álcool sobrando assim que a garrafa abriu, mas que logo arrefeceu com o tempo em taça e de garrafa aberta.

Na boca o vinho entrou quente, com uma ponta de álcool solta aqui também, mas que logo sumiu com alguma aeração e foi mostrando uma boa estrutura, taninos redondos e macios além da boa acidez. Retrogosto confirma o olfato e o final é de longa duração.

Acompanhou bem o churrasco, coisa simples com espetinhos de carne, linguiça e coração bovino lindamente e apesar do calor, não se tornou enjoativo ou difícil de beber, pelo contrário, foi bem rápido até. Eu recomendo, apesar de não ser um vinho barato.

Até o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário