terça-feira, 15 de março de 2016

Casa Ferreirinha Papa Figos Tinto 2013

O vinho em questão é produzido pela Sogrape Vinhos, uma gigante do mundo do vinho Português. A Sogrape Vinhos nasceu da vontade e ousadia de um grupo de amigos que, no difícil ambiente econômico e político de 1942, decidiram apostar forte no talento de um homem visionário para criar e desenvolver uma empresa de vinhos diferente, inovadora, capaz de divulgar e impor os vinhos portugueses nos mercados internacionais. A verdadeira dimensão da Sogrape dos nossos dias exprime-se na amplitude e no peso do seu portfólio, onde desde logo sobressaem as duas grandes marcas de vinhos portugueses no mundo – Mateus Rosé e Sandeman –, para além dos prestigiados Vinhos do Porto Ferreira e Offley, a que se juntam marcas especialistas de renome representativas das principais denominações de origem: Barca Velha, orgulho da Casa Ferreirinha (Douro), Quinta dois Carvalhais (Dão), Herdade do Peso (Alentejo), nos frescos Vinhos Verdes Quinta de Azevedo e Gazela, e no multi-regional Grão Vasco, isto só para citar os mais renomados.


Sobre o Casa Ferreirinha Papa Figos Tinto 2013, podemos acrescentar que é um vinho típico do Douro, feito a partir de um blend de uvas autóctones a saber: Touriga Franco, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinta Barroca. Além disso, o vinho tem passagem por madeira por cerca de oito meses. Sem mais delongas, vamos as impressões.

Na taça o vinho apresentou uma coloração rubi violácea de média para grande intensidade com bom brilho e boa limpidez. Lágrimas finas, rápidas e ligeiramente coloridas também faziam parte do aspecto visual. 

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos, flores, mentolado, especiarias, balsâmicos e algo de baunilha. Ao fundo da taça, também pude notar algo de madeira e tostado.

Na boca o vinho tinha corpo médio para encorpado, boa acidez e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo e saboroso.

Um belo vinho português, fácil de beber e que olha, cabe no bolso. Eu recomendo a prova.


Para acompanhar fizemos um belo risoto de gorgonzola com aspargos frescos e uma picanha assada. Ficou show! 

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário