sexta-feira, 13 de maio de 2016

Donnafugata Anthilia 2014: excelência em vinho branco Siciliano

Na última segunda feira tive a oportunidade de visitar a feira World Wine Experience Itália 2016, e como amante do país, seus vinhos e sua culinária, fiquei encantado com muitos dos vinhos que pude por lá provar. Hoje trago aqui um vinho que, apesar de já ter provado em uma outra oportunidade, nunca havia tido o tempo e o esmero necessário para que ele aparecesse por aqui. Mas hoje finalmente será diferente. Falaremos então do Donnafugata Anthilia 2014.


A vinícola Donnafugata foi fundada na Sicília, por uma família empreendedora, com experiência de mais de 160 anos de trabalho com vinhos premium. Giacomo Rallo, sua mulher Gabriella e filhos, estão envolvidos em um projeto empresarial com foco na atenção aos detalhes e as pessoas além da sincronização com a natureza, para fazer vinhos que correspondem cada vez mais para o potencial desta área. A aventura de Donnafugata começou em caves históricas da família Rallo em Marsala, em 1983, e em seus vinhedos Contessa Entellina, no coração da Sicília ocidental. Em 1989, a Donnafugata chegou na ilha de Pantelleria, iniciando sua produção de vinhos doces naturais. Uma curiosidade diz respeito ao nome Donnafugata, literalmente "mulher em fuga" refere-se à história da rainha Maria Carolina, esposa de Fernando IV de Bourbon, que fugiu de Nápoles no início de 1800 com a chegada das tropas de Napoleão, buscando refúgio na parte da Sicília, onde a adega e os vinhedos estão hoje em dia. Este evento inspirou o logotipo Donnafugata, a efígie de cabeça de uma mulher com cabelo esvoaçantes encontrados em cada garrafa.

Sobre o Donnafugata Anthilia 2014, podemos ainda acrescentar que é um vinho feito a partir de um blend de uvas cuja Catarratto é a variedade predominante e o restante complementado por outras variedades autóctones e internacionais. Não passa por madeira, só fica em tanques de aço inox por dois meses e depois mais dois meses em garrafa antes de ser liberado ao mercado. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita coloração amarelo palha com reflexos dourados, bom brilho e limpidez.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos tropicais e cítricos (pêssegos, maçã, limão siciliano, pêra) além de toques minerais e leve lembrança floral.

Na boca o vinho era cremoso e com uma excelente acidez. O retrogosto confirma o olfato e o final era de muito frescor e de longa duração.

Um belíssimo vinho branco italiano provado na feira, um dos melhores a meu entender. Me parece um vinho bem versátil e pode ir bem sozinho num bate papo com outras pessoas ou com refeições mais leves ou a base de peixes e frutos do mar. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário