segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

DFE Premium 2007

E como não poderia deixar de ser, mesmo eu me tornando chato e insistindo em dizer que os vinhos portugueses são decididamente meus favoritos, eis que mais uma vez comprovo a tese. Também sem me tornar devidamente repetitivo, tenho participado das degustações a cegas que o Beto Duarte tem promovido para o guia que o mesmo está escrevendo e é dai que tem surgido vinhos muito interessantes. E como já dizia o ditado: juntando a fome com a vontade de comer (algo assim, confesso que minha memória não é das melhores mesmo), vamos a mais um exemplar vindo da terrinha.

A Douro Estates Family, produtora do vinho de hoje, é uma associação, criada em 2007, formada por quatro famílias produtoras de vinhos de quinta, no vale do Douro, a mais antiga região demarcada do mundo. Os produtores são proprietários das Quinta dos Poços, Quinta do Soque, Quinta das Bajancas e Brites Aguiar. Os vinhos DFE Premium são vinhos de perfil contemporâneo, intensos, elegantes, generosos, criados para refletir a versatilidade e a atualidade apaixonante dos vinhos do Douro. São produzidos de vinhas velhas da região, sem distinção de quais uvas são constituintes destes vinhedos passando depois por maturação em madeira, porém não consegui descobrir quanto tempo nem qual tipo de madeira utilizada. Enfim, vamos as impressões.


Na taça o vinho apresentou uma cor rubi violácea com ligeiro halo aquoso, sem muitos traços de evolução, apesar dos seus quase 5 anos de vida. Lágrimas finas, rápidas e quase incolores fechavam o conjunto visual.

No nariz o vinho abriu com muita fruta negra, notadamente groselha e ameixa preta. Depois pouco tempo, um pouco de figo também era possível de se notar. Em outras camadas, aromas de chocolate, flores e algo de animal (lembrando estrebaria) também se faziam presentes. Ao fundo da taça, fechando o conjunto olfativo, um toque de tostado. No nariz o vinho já agradou em cheio, muito complexo e interessante.

Na boca o vinho mostrava num primeiro ataque quase doce taninos finos, presentes e de excelente qualidade, boa acidez e um corpo médio. Trazia no retrogosto muita fruta e notas lácteas. Um final deliciosamente de média para longa duração. 

O vinho é excelente, me encantou no dia da degustação e permaneceu assim por mais dois dias em geladeira. Espetacular, eu recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário