quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Cline Cellars Zinfandel 2011


O que eu vejo por ai no mundo do vinho é que normalmente os vinhos feitos com a uva Zinfandel tendem a ser amados ou odiados, não existem meio termos em se tratando deles. Eu, não sei se para o bem ou para o mal, me encaixo no grupo de consumidores que amam a uva e os vinhos feitos com ela, muito em função de um clube de vinhos que assino e que me apresenta bons e excelentes exemplares desta casta tida como "americana". E em mais uma viagem ao "mundo" Zinfandel trouxe a minha mesa o Cline Cellars Zinfandel 2011.


A Cline Cellars, como já discutido por aqui em outras oportunidades, é uma vinícola fundada inicialmente em Oakley na California que depois teve sua sede levada para Carneros, no Sonoma. Existe desde meados dos anos 80 sendo que, segundo pude apurar, é uma das pioneiras no cultivo de uvas oriundas do Vale do Rhône na região, fazendo uso do clima um pouco mais ameno em Carneros. Conta hoje com vinhedos em ambas regiões (Carneros e Oakley) além de Pentaluna, também em Sonoma. Conta ainda com acomodações para turismo além de um museu cujo tema principal é as Missões Espanholas na região conhecida como El Camino Real.

Sobre o vinho em destaque, o Cline Cellars Zinfandel 2011, 82% das uvas vem do Vale de Lodi e o restante vem da região da Costa e outras partes da Califórnia. Com a ascensão de Lodi no mapa do vinho de qualidade, cada vez mais produtores de diferentes regiões se abastecem no vale para garantir e melhorar a qualidade de seus vinhos. É feito com 100% de uvas Zinfandel sendo que 35% do vinho passa por madeira para envelhecimento e arredondamento. Atinge 14% de graduação alcoólica. Vamos as impressões.


Na taça uma bonita cor violácea de grande intensidade, bom brilho e quase sem transparência. Lágrimas finas, rápidas, em bom número e incolores completavam o conjunto visual.

No nariz o vinho mostrou aromas de frutos escuros em geléia, chocolate e toques de especiarias bem sutis.

Na boca o vinho se mostrou encorpado, carnudo, com boa acidez e taninos macios e redondos. Retrogosto confirma o olfato e o final é de curta para média duração.

Mais um bom vinho apresentado pela Smart Buy Wines com um único porém, o vinho poderia ter um final um pouquinho mais longo, mas de qualquer forma não atrapalha a qualidade geral do mesmo. Acompanhou bem uns bifes grelhados e temperados com sal, pimenta, alho desidratado e ervas. Eu recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário