terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Club Des Sommeliers Bordeaux Branco 2011: Noite de calor, vinho e uma bela maminha!

Popularizar o vinho, tirar aquela aura elitista. Muito disso é discutido em nosso mercado seja por importadores, produtores, mídia especializada e afins, mas ações palpáveis e de alguma maneira mais concretas são escassas. Mas eu acho que esta linha de vinhos da rede de supermercados Pão de Açúcar se encaixa muito bem neste assunto e acerta em cheio na proposta, conforme já comentei por outras tantas vezes por aqui. Hoje é vez do Club Des Sommeliers Bordeaux Branco 2011.


Veja o que o Grupo Pão de Açúcar diz a respeito destes vinhos: "Club des Sommeliers é uma marca de vinhos exclusiva do Grupo Pão de Açúcar. Lançada em 2000, a linha possui mais de 60 rótulos de 10 países selecionados pelo enólogo e consultor de vinhos Carlos Cabral. Os vinhos Club des Sommeliers são selecionados nas melhores regiões vinícolas do mundo: França, Itália, Portugal, Espanha, Chile, Argentina, Brasil, África do Sul, Nova Zelândia e Austrália. Em 2011, lançamos a linha Reserva Club des Sommeliers, com vinhos que passam por um processo de envelhecimento em barricas de carvalho. O contato da bebida com a madeira torna-a mais saborosa e encorpada. A grande variedade de rótulos oferece a você vinhos de qualidade a preços acessíveis, com opções para o dia a dia e também para grandes celebrações. Confira nossos rótulos em diversas lojas do Extra e Pão de Açúcar com a garantia e exclusividade do Grupo Pão de Açúcar. Uma marca de vinhos especialmente selecionados para você".

Dito isso passamos ao vinho. O Club Des Sommeliers Bordeaux Branco 2011 é feito a partir de uvas Sauvignon Blanc e Sémillon colhidas na região de Bordeaux, na França. Você leitor mais perspicaz vai me dizer que isso é muito genérico e eu, entendendo sua colocação direi que você está correto. Porém dentro da proposta de ser um vinho mais simples, para apresentar a região ao consumidor não costumeiro, entendo que esteja de bom tamanho. Sem maiores informações sobre o vinho, vamos as impressões.

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor amarelo palha brilhante com alguns reflexos dourados. Lágrimas finas, rápidas e incolores completavam o aspecto visual.

No nariz o vinho trazia aromas de frutas cítricas, toques florais e leve lembrança empireumática, algo como plástico novo.

Na boca o vinho tinha um corpo de leve para médio, ótima acidez e trazia no retrogosto a confirmação do olfato. Pude sentir também um toque salino, lembrando água salgada, conchas (eu diria que é mineral, mas como existe uma discussão a cerca do assunto, deixemos assim mesmo. Final de média duração.

Um vinho correto, que entrega o que se propõe e que vale o quanto custou (cerca de R$ 45,00). Acompanhou bem uma maminha cozida e o calorão que vem assolando terras brasilis. A maminha foi feita de modo bem simples, como descrito abaixo:

Coloque numa panela azeite abundante e ervas (tomilho, alecrim, louro, etc.) e acrescente por cima a carne e uns dois dentes de alho amassados ainda com a casca. Acrescente cerca de 100 ml de vinho branco e uma cebola cortada em rodelas. Salgue e coloque pimenta a gosto. Tampe e cozinhe por uma hora em fogo lento. Retire do fogo e corte em fatias. Voilá! Eu recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário