terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Sobre a uva Agiorgitiko

Aproveitando o gancho que a postagem de um vinho grego trouxe aqui pro blog, resolvi falar um pouco sobre esta casta tinta de nome diferente e que nasce bem longe daqui de nossa terras brasilis. Obviamente pesquisei nas fontes que possuo (livros e internet) e quaisquer informações incorretas, peço que me ajudem a corrigir.

Agiorgitiko (em grego: Αγιωργίτικο, também conhecida como Aghiorghitiko, Mavro Nemeas e São Jorge) é a casta tinta que, a partir de 2012, era a variedade mais plantada na Grécia , à frente de Xynomavro . A uva tem sido tradicionalmente cultivada na região de Neméia do Peloponeso, mas pode ser encontrada em todo o país, incluindo a região de Ática e da Macedônia.

Uma das variedades autóctones gregas mais importante comercialmente, ela pode apresentar uma grande variedade de características, de um vinho suave a um vinho muito tânico, dependendo de fatores nos processos de desenvolvimento das uvas e da produção do vinho. É normalmente utilizada para vinhos varietais muito embora seja notadamente cortada com Cabernet Sauvignon em uma região em torno de Metsovo para a produção de um vinho de mesa amplamente consumido por lá e tradicionalmente chamado Katoi . Na região de Neméia é muitas vezes utilizado em vinhos rosés. Os vinhos são conhecidos por seu alto nível de aroma/sabore frutado, mas tendem a falta de alguma acidez e corpo.

A Agiorgitiko é geralmente plantada em solo seco, infértil, para incentivar a produção de menos e mas mais concentrados frutos, amadurecendo depois de meados de setembro.

Ao que parece, nem só de deuses e mitologia vivem os gregos. Bons vinhos, uvas curiosas e uma gastronomia de fama mundial. E você leitor do blog, tem alguma curiosidade grega para dividir conosco? Use o espaço de comentários e/ou a fan page do blog e enriqueça o assunto!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário