segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Vinho x Câncer: Novo estudo, novos benefícios?

O vinho tinto conseguiu eliminar células cancerosas em testes laboratoriais


Pesquisadores canadenses descobriram que o vinho tinto é mais eficaz do que o branco no tocante a se parar o crescimento das células cancerosas. O câncer de pulmão é a principal causa de morte entre os cânceres de homens e mulheres nos Estados Unidos. E menos de 17 por cento das pessoas que desenvolvem a doença sobrevivem por cinco anos ou mais. Agora, um grupo de pesquisadores canadenses estão olhando para o vinho buscando melhorar essas chances.

Os pesquisadores, das Universidades de Brock e McMaster, em Ontário, observaram em seu estudo, previsto para impressão na publicação Cancer Cell International, que em estudos in vitro utilizando células cancerosas, e até mesmo alguns estudos epidemiológicos, indicam que o vinho tinto possui propriedades anti -câncer. Muitas vezes, essa habilidade é creditada ao vinho tinto por este ser uma rica fonte de polifenóis, em especial o resveratrol, por isso a maioria dos estudos emprega formas sintéticas de resveratrol. Os autores no entanto deixam claro que tal estudo ainda tem resultados um tanto quanto limitados quando se trata dos efeitos do vinho num aspecto geral. Para esta pesquisa, a equipe decidiu medir o impacto dos vinhos tintos e brancos em células de câncer de carcinoma de pulmão. Eles expuseram amostras de células de câncer de pulmão  vinhos Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir e Riesling. Todos os vinhos foram adquiridos de produtores de Niagara e Ontário.

Eles descobriram que ambos os vinhos tintos e brancos conseguiram parar a propagação do câncer de pulmão, mas os tintos foram mais eficazes. O vinho tinto parou de forma mais eficaz a propagação de células de câncer, quando comparado com o grupo de controle, a 2 por cento de concentração. Para o vinho branco, resultados semelhantes não aconteceram em até 5 por cento de concentração. Os resultados demonstraram que, embora ambos os vinhos tintos e brancos são capazes de inibir o crescimento de células de câncer do pulmão e do potencial oncogênico, existe uma diferença na potência dos vinhos pois estes efeitos só foram observados com doses mais elevadas de vinho branco. A hipótese é que o teor de fenólicos totais, que é muito maior no vinho tinto, pode ser o responsável por tal diferença.

O estudo mostrou que o vinho tinto faz parar o crescimento e a sobrevivência das células de câncer de pulmão. Mas também advertiu que a equipe não pode fazer recomendações sobre o consumo de vinho, porque os testes foram realizados em células de câncer de pulmão humano em um ambiente de laboratório. O próximo passo é usar doses de vinho que correspondem ao consumo moderado de vinho, em seres humanos, uma ou duas taças por dia, e examinar o efeito sobre o crescimento do tumor em ratos. Se houver uma redução significativa no crescimento do tumor com o consumo de vinho então teremos fortes indícios de que teremos justificar a necessidade de um ensaio clínico, um estudo em pacientes com câncer.


Matéria traduzida e adaptada de www.winespectator.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário