quinta-feira, 5 de março de 2015

Castiglion Del Bosco Rosso Di Montalcino 2012: Ah, Toscana amore mio!

Primeiramente sei que devo desculpas a vocês, prezados leitores deste pedacinho da internet que carinhosamente apelidei de "Balaio do Victor". Estive ausente nas últimas 3 semanas com pouquíssimas postagens, principalmente devido a carga de trabalho que tenho tido e também a uma viagem, também a trabalho, em meio a tudo isso. Sei que não é desculpa para nada, mas vou tentar colocar as coisas em dia por aqui e ampliar o número de postagens, afinal tenho coisas boas pra dividir com vocês. E para começar este "retorno" com chave de ouro, que tal falarmos de um vinho que vem de uma das regiões que tenho mais apreço neste mundo vitivinícola, que é a Toscana? Hoje falaremos do Castiglion Del Bosco Rosso Di Montalcino 2012.


A Castiglion Del Bosco é uma antiga propriedade imersa no Vale d'Orcia, um castelo, uma igreja, um burgo suspenso no coração da paisagem rural. É um lugar para viver e uma história de criar laços: com os campos, as paisagens, os bosques, os vinhedos; com a herança artística, o saber artesanal, a dedicação camponesa. É uma história de familiaridade reencontrada nas casas de campo dos séculos XVII e XVIII, que revivem e resplendem resgatando um tempo de profunda elegância, na harmonia impecável dos serviços de hospitalidade, nos rituais, nas memórias, na elegia às cores, aos sabores e valores transmitidos pacificamente. É a história de um arraigado modo de vida toscano. Sete rótulos capturam as características das terras, o “terroir” nos montes secos e arejados de Capanna e das terras mais húmidas ao norte, nos arredores de Gauggiole, e nos falam dos terrenos prenhes de argila, arenito e da típica marga toscana, que nutrem as uvas Sangiovese da região de cultivo do cru Campo del Drago DOCG, do Brunello di Montalcino DOCG e do Rosso di Montalcino. Uma empresa histórica, quinta maior produtora de Brunello em 51 dos mais de 60 hectares de vinhedos, Castiglion del Bosco é membro fundador do Consorzio del Vino Brunello di Montalcino em 1967. A colheita, feita por duas seleções manuais como no século XVIII, com envelhecimento na cantina de quatro mil metros quadrados. Rituais sob a cura da enóloga Cecilia Leoneschi. (texto retirado do site do produtor, aqui). 

O vinho Castiglion Del Bosco Rosso Di Montalcino é proveniente de um vinhedo denominado Gauggiole, no lado norte da propriedade. É feito 100% com uvas Sangiovese e passa por 6 meses em barricas francesas, 20% novas e 80% usadas uma ou duas vezes. Por fim passa por mais 6 meses em garrafa antes de ser liberado ao mercado. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma coloração rubi de média para alta intensidade com um bom brilho e boa limpidez. Lágrimas finas, espassadas e sem cor também compunham o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos silvestres, terrosos, couro e madeira. 

Na boca o vinho apresentou corpo médio, excelente acidez e taninos finos. Retrogosto confirma o olfato e o final é longo, delicado e saboroso.

Um excelente vinho, uma boa oportunidade de conhecer a rusticidade aliada a delicadeza dos vinhos bem feitos da Toscana a partir da uva Sangiovese. Foi comprado no Oba Horti Fruti e valeu a pena, recomendo que provem.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário