segunda-feira, 30 de março de 2015

Espumante Miolo Brut Millésime 2011: Celebrem a vida!

Nem sempre temos motivos para comemorar, mas quem foi que disse que é necessário ter sempre motivos especiais? A vida por si só já é motivo de celebrarmos e mais do que isso, a esperança que nos move no dia a dia, a vontade de que todos nossos desejos se realizem são a força necessária para tal. Não sei se a proximidade de meu aniversário ou se o aniversário de casamento, mas eu tenho estado numa onde de positividade e por isso, resolvi tirar o Espumante Miolo Brut Millésime 2011 da adega.


A vinícola Miolo dispensa apresentações, mas supondo que alguém que nos lê ainda não conheça, a Miolo Wine Group é lider do mercado nacional no segmento de vinhos finos (segundo a própria) com cerca de 40% de share. A empresa tem projetos em diversas regiões, dentro e fora do Brasil, e produz uma grande gama de rótulos/produtos. Sua história, em minha humilde percepção, se confunde com parte da vitivinicultura no Brasil, e também acaba se tornando referência de qualidade dentro do mercado nacional. A área de produção, no Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves é enorme, composta basicamente por modernos tanques de inox com temperatura controlada. Nesta planta são produzidos em sua maioria espumantes pelo método tradicional (na proporção de 80%) enquanto que os vinhos tintos são responsáveis pelos outros 20% da produção, mas que as demais unidades do grupo seriam responsáveis pelos demais vinhos.

O Espumante Miolo Brut Millésime é produzido somente em safras excepcionais, com as uvas Pinot Noir e Chardonnay cultivadas pela Miolo no vinhedo São Gabriel, da família a muito tempo, em Garibaldi. A partir da safra 2009 o espumante Brut Millésime passa a ser um produto da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. A segunda fermentação acontece na garrafa, com temperatura controlada de 12°C. Envelhecimento mínimo de 18 meses sobre as leveduras nas caves subterrâneas e climatizadas. Vamos as impressões?

Na taça o espumante apresentou uma bonita cor amarelo palha com reflexos verdeais, bom brilho e boa limpidez. A perlage era fina, abundante e persistente.

No nariz o espumante apresentou aromas de frutas cítricas e tropicais, toques de mel e panificação.

Na boca o espumante apresentou boa cremosidade e frescor. Retrogosto confirma o olfato e o final era de longa duração.

Mais um grande exemplo de que os espumante nacionais são realmente de altíssima qualidade. Acompanhou um papelote de salmão com alho poró, tomate cereja e alcaparras. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário