sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Prahova Valley Spumant Brut: O vinho espumante do Conde Drácula!


Mais uma vez me sinto estasiado com o mundo do vinho e o motivo é um só: a oportunidade de descobrir novas regiões e novos vinhos sempre que possível. E desta vez, para minha surpresa, descobri um espumante que é feito na Romênia, terra de meus antepassados e também conhecida pela história da origem do vampiro mais famoso da literatura, o Conde Drácula (daí a brincadeira com o título do post). Estou falando é claro do Prahova Valley Spmant Brut.


O vinho é produzido pela Halewood Wines, fundada em 1978 por John Halewood. A empresa logo se tornou o maior produtor nacional independente de vinhos e bebidas alcoólicas no Reino Unido. A empresa passou a deter participações em áreas-chave da indústria de bebidas em todo o mundo. Com um volume de negócios anual superior a 500 milhões de Euros, a Halewood International Ltd. distribui mais de 1.400 produtos no Reino Unido e 30 países mundo a fora. Quatro das marcas do grupo Halewood International Ltd. podem ser encontradas nas dez melhores marcas em sua categoria no Reino Unido. Hoje, depois de um investimento de 10 milhões de euros, a empresa possui quatro subsidiárias na Romênia. O principal objetivo da empresa era comercializar vinhos romenos às expectativas internacionais. A Halewood Romênia atualmente vende seus vinhos para mais de 40 países e se tornou o maior exportador de vinho engarrafado romeno. Tais países incluem China, Japão, Coréia do Sul, México, Peru e, claro, o Reino Unido e os Estados Unidos. A Halewood Romênia utiliza castas internacionais, como Merlot, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Chardonnay, Pinot Gris, Sauvignon Blanc, Gewürztraminer, e as incríveis variedades locais Feteasca Neagra, Feteasca Alba, Feteasca Regala e Iordana. Com tal diversidade, a Halewood Romênia é capaz de fornecer ao mercado nacional e internacional vinhos de alta qualidade, os quais têm personalidades bem definidas.

Já sobre o vinho, é um espumante feito a base das uvas Chardonnay, Feteasca Regala (autóctone romena) e Riesling produzido pelo método tradicional (segunda fermentação em garrafa) e passa por 12 meses de contato com as leveduras. Vamos as impressões?

Na taça o vinho espumante apresentou uma bonita coloração amarelo palha com reflexos ligeiramente tendendo ao dourado. Borbulhas de pequenas para médias em grande quantidade e bastante persistentes. 

No nariz o vinho espumante apresentou aromas de frutos cítricos e de polpa branca com ligeiro toque de fermento.

Na boca o vinho espumante se mostrou fresco e cremoso. O retrogosto confirma o olfato e o final é saboroso e de média duração.

Uma grata surpresa vinda das terras de meus ancestrais e que mostrou que vinho bom não precisa ser famoso e conhecido, aliás, bem ao contrário. Recebi esse belo exemplar do Winelands Clube do Vinho, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário