terça-feira, 16 de agosto de 2016

Viña Tabalí e seus belos vinhos do Vale do Limarí

Eu estou numa busca constante de tirar o atraso com as postagens por aqui e compartilhar com vocês o que de melhor eu tenho visto e provado, mas ainda tenho falhado nesta missão. Hoje trago pra vocês alguns vinhos interessantes que provei ainda em junho mas que não havia tido tempo de sentar e organizar minhas anotações. Espero que me perdoem, mais uma vez, mas espero também que curtam como eu tenho curtido cada momento para trazer estas notícias pra vocês.


Em junho passado a importadora World Wine recebeu a visita do enólogo chefe da vinícola chilena Vinã Tabalí, Felipe Muller, e tive a oportunidade de participar de um happy hour com ele onde nos foi apresentado as novas safras das linhas Tabalí Reserva e Talinay (muito bem pontuado no Guia Descorchados), além de uma abordagem a cerca das curiosidades sobre a região de Limarí e as características de seus vinhos de solos calcários. Vamos ver o que tiramos desta conversa?

A Viña Tabalí é uma das pioneiras na elaboração de vinhos no Vale do Limarí, que de 12 anos pra cá com o início da produção de vinhos por lá, tem se mostrado como uma região "cult" principalmente quando falamos de vinhos brancos. Isso tem se dado em função de sua proximidade com o deserto do Atacama e do Oceano Pacífico, trazendo grande amplitude térmica entre dias quentes e noites frescas além de seus solos de base calcárea e a topografia em si, de um vale aberto ao mar que recebe a famosa "Camanchaca", ou uma neblina que encobre a região e leve brisas costeiras aos vinhedos por lá plantados. Outra característica dos vinhedos desta região é a produção de vinhos que carácter mineral muito acentuado, quase salinos. Em sua maioria, uvas brancas e de amadurecimento mais lento tem se mostrado propícias para estes terroir tais como Chardonnay e Pinot Noir, entretanto a Viña Tabalí também tem feito excelentes trabalhos com a delicada Pinot Noir e a difícil Syrah. Fomos então apresentados aos vinhos das linhas Tabalí Reserva e Talinay, dos quais destaco os seguinte vinhos:


Talinay Chardonnay 2012 - um varietal 100% Chardonnay do vinhedo de mesmo nome, localizado a norte do Chile, tem fermentação e passagem de 11 meses em barricas francesas com batonnage diária. Resulta num belo vinho de cor palha com reflexos dourados, brilhante e límpida. Trás no nariz aromas de frutos cítricos, pimenta, manteiga, baunilha e fósforo. Na boca temos um vinho untuoso, gordo, com excelente acidez e que adiciona uma pegada mineral evidente e um final de média pra longa duração. Interessante notar que a madeira fica em segundo plano, deixando o frescor e a fruta sobressaírem. Delicioso.


Tabalí Reserva Pinot Noir 2013 - também um varietal 100%, desta vez Pinot Noir claro, tem passagem de 10 meses em barricas francesas. Aqui temos um vinho de coloração rubi violácea de média intensidade com bom brilho e limpidez. O nariz é bem limpo e nítido de frutas vermelhas frescas, especiarias e notas terrosas. Na boca tem corpo médio, boa acidez e taninos fininhos. Retrogosto confirma o olfato. Final de boa longevidade. Fresco e equilibrado, um belo vinho com boa tipicidade.


Talinay Pinot Noir 2013 - elaborado exclusivamente a partir de uvas Pinot Noir do vinhedo Coastal Limestone, no Vale do Limarí, norte do Chile. Passa por estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês. Assim pudemos degustar um vinho de cor rubi violacea de média intensidade, brilhante e limpido. Aromas de frutos vermelhos silvestres, notas florais, algo de herbáceo sobre um fundo bem mineral. No paladar apresenta corpo médio para encorpado, acidez muito viva e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era muito longo e saboroso. Belíssimo vinho.


Tabalí Reserva Especial Red Blend 2012 - aqui temos um blend das uvas Syrah, Cabernet Sauvignon e Merlot de videiras plantadas no mais antigo terraço aluvial do rio Limarí. O vinho passa por 18 meses em barricas francesas, sendo que 70% destas são de primeiro uso. Como resultado temos um vinho de coloração violácea profunda, intensa mas com bom brilho e limpidez. No nariz o vinho mostrou muita complexidade com frutas vermelhas e negras, especiarias, tabaco, chocolate e algo de floral. Em boca é carnudo, encorpado, com uma acidez gostosa e taninos redondos. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo. Outro excelente vinho.

E lá se foi mais uma noite com grandes vinhos, ótimas companhias, muito conhecimento trocado e opções para todos os bolsos e gostos. Se você ainda não conhece os vinhos da Viña Tabalí, recomendo que o faça. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário