terça-feira, 9 de agosto de 2016

Winebar com Mendel Wines em destaque

Ontem a noite tivemos mais um oportunidade de acompanhar o Winebar, degustação virtual conduzida pelo apresentador, Daniel Perches, e um convidado sempre muito especial (normalmente enólogo ou sommelier ligado aos vinhos a serem discutidos). Falando especificamente da noite de ontem, tivemos pela primeira vez a presença de Roberto de La Mota, um dos mais conceituados enólogos argentinos e proprietário da Bodega Mendel. A idéia aqui era falar da diversidade de uvas produzidas na Argentina, muito além da famosa Malbec. E para ilustrar tal idéia, os vinhos que viriam a ser degustados eram o Mendel Semillon 2014 e o Lunta Tempranillo 2012.

A Viñedos y Bodega Mendel surge em 2003, da união de Roberto de la Mota, um dos mais respeitados e experientes enólogos argentinos, e de uma família argentina comprometida em obter vinhos da mais alta qualidade que expressam o carácter único das vinhas e os atributos incomparáveis do terroir de Mendoza. Seus vinhedos estão localizados em Perdiel- Finca dos Andes e Finca Mayor Drummond - entre 900 e 1.100 metros acima do nível do mar, na melhor e mas irrigada terra de Lujan de Cuyo.


Falando um pouco dos vinhos degustados, comecemos pelo Lunta Tempranillo 2012, vinho este que pode ser considerado de uma linha de entrada da vinícola. É um vinho feito com 100% de uvas Tempranilllo de Luján de Cuyo com 60% do vinho passando por madeira francesa por cerca de 8 meses, depois mais 6 meses em garrafa antes de ser comercializado. O resultado? Um vinho de coloração rubi violácea de grande intensidade com bom brilho e boa limpidez. Aromas de frutos vermelhos frescos, especiarias, algo de tabaco, baunilha e tostado. Na boca o vinho apresenta corpo médio, boa acidez e taninos suaves. um bom vinho que acompanhou costelas suínas ao sal grosso e repolho picante.



Agora passaremos ao que foi, na minha opinião, a estrela da noite: o Mendel Semillon 2014. Segundo Roberto, esta variedade branca foi trazida para a Argentina juntamente com a Malbec mas, não tendo feito o sucesso que sua irmão tinta, acabou sendo negligenciada. De qualquer maneira, este belíssimo exemplar é feito 100% com uvas Semillon de Altamira, em San Carlos provenientes de vinhas consideradas velhas (idade média de 73 anos) a uma altura de mais de 1000 metros acima do nível do mar. A fermentação ocorre em tanques de aço inoxidável e 15% do vinho passa por 6 meses em barricas de carvalho antes de ser engarrafado. Assim obtêm-se um vinho amarelo dourado com alguns reflexos ainda esverdeados, muito límpido e brilhante. No nariz muita fruta cítrica, algo de mel e floral. Na boca um vinho de boa untuosidade e excelente acidez. Final longo e saboroso. Uma delícia de vinho, daqueles que realmente se vai sem que percebamos. Acompanhou um belo risoto caprese e salmão assado. Sem dúvida o campeão da noite.


Assim finalizamos mais uma degustação com o pessoal do Winebar e esses excelentes vinhos argentinos da Mendel Wines. Vale ressaltar que os vinhos são trazidos ao Brasil pela Expand. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

2 comentários:

  1. Me interessei pelo Semilon, anotei para futuras compras.
    Sante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que não irá se arrepender. Obrigado pela visita e por deixar seu comentário. Até o próximo! Saúde!

      Excluir