terça-feira, 13 de setembro de 2011

60% das vinícolas Argentinas se encontram na web


Que a internet e a febre das redes sociais sofreram um boom nos últimos anos todos temos certeza. E também temos a certeza de que atualmente muitas empresas se utilizam destas ferramentas para estreitar laços com os consumidores em geral, prospectar tendências, fazer promoções e muitas outras coisas. E é sobre isso que a notícia que eu trago hoje trata: mais da metade das vinícolas argentinas se utilizam destas ferramentas sociais para interagir com seus consumidores. Infelizmente não consegui achar alguma coisa semelhante sobre as vinícolas nacionais, mas eu creio que já existe algum estudo no mesmo sentido. Vejam um pouco da notícia traduzida e adaptada.

Estes dados são derivados de uma pesquisa realizada pela WineSur, analisando 300 empresas de exportação da Argentina. No entanto, apenas 6,3% delas oferecem serviços de e-business e apenas 25% estão presentes no Twitter.

Com o objetivo de saber mais sobre a realidade das vinícolas argentinas na web, a equipe da WineSur analisou 300 sites da Argentina, em termos de comunicação, design, presença em redes sociais e da programação.

Dentre estas vinícolas em análise na pesquisa, 100% delas são empresas voltadas para exportações. Gonzalo Merino, diretor de WineSur explicou: "toda empresa persegue objetivos diferentes ao criar uma página web, dependendo de suas necessidades. De acordo com os resultados provenientes da pesquisa, observou-se diferentes categorias: a web usada como uma apresentação da empresa, meios de contato, canal de marketing e espaço de interação com os consumidores".

Apresentação da empresa

Um dos primeiros usos é como uma apresentação da empresa. "Em outras palavras, é um espaço virtual onde os usuários podem aprender sobre sua história, localização, produtos, entre outros", sublinhou Merino. "Para este fator-continuou- recursos visuais são adicionados, como fotos e vídeos, sendo também fundamentais".

Meio de contato

Um dos dados positivos derivados deste estudo é que 94% dos sites analisados ​​mostram uma maneira de entrar em contato com a adega, através do guia "fale conosco", incluindo os dados da vinícola, bem como o seu telefone e e-mail, ou através de uma caixa para enviar uma mensagem através de um sistema de e-mail.

Além disso, outro dado avaliado pelo WineSur foi o número de vinícolas que oferecem dados de contato de seus distribuidores e importadores. Neste caso, apenas 31% das vinícolas liberam este conteúdo na web. "Deve-se ter em mente que 100% das vinícolas analisadas ​​estão presentes no mercado externo", destacou Gonzalo Merino.

Canal de comercialização

Claramente, a internet se transformou em um espaço onde milhares de empresas de todo o mundo comercializam seus produtos. O estudo revelou que apenas 19 vinícolas (6,3%) desenvolvem e-commerce.

Embora o grupo de vinícolas que oferecem serviços de comércio eletrônico no seu site é pequeno, foi encontrado uma concentração de vinícolas de volumes baixos de produçao e altos preços médios de seus produtos.

Interação com os usuários

Além de ser uma ferramenta usada por uma empresa como uma forma de comunicação, a Internet lhe permite interagir com os consumidores. "Assim, queríamos identificar a presença adegas e ações através de redes sociais", sublinhou Merino.

Segundo o estudo, 61% das vinícolas estão no Facebook (usando um perfil individual ou grupo, ou uma página de negócios). Isto significa que existem 183 vinícolas com presença no Facebook atingindo cerca de 338 pessoas (este número resulta de o número total de amigos, membros de um grupo ou fãs de uma página, no Facebook).Além disso, "foram analisados ​​os níveis de atualização e interação de cada conta vinícola Facebook. Os resultados mostram que 43% (79 no total) de vinícolas no Facebook interagem com seus usuários e apenas 33% (61 no total) mantem seus perfis atualizados com conteúdo novo ", explicou Rocío Acosta, responsável das redes sociais da WineSur.

Por outro lado, no caso do Twitter, o percentual de presença foi muito menor, revelando que apenas 25% (75 vinícolas) estão presentes lá, atingindo cerca de 499 seguidores cada. Destas 75 vinícolas, apenas 28 delas mantém suas contas atualizadas e interagem com os leitores.

"As vinícolas com presença ativa no Twitter são pouco mais de 20. Por esta ferramenta, estes adegas realizam concursos, ofertas promocionais e atualizam os seus seguidores sobre eventos. Elas não só fornecem informações sobre a vinícola, mas também compartilham conteúdos sobre outras vinícolas, páginas e blogs relacionados ao vinho ", concluiu Acosta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário