domingo, 11 de setembro de 2011

Hamburguer e vinho combinam? Mas é claro!

Ontem estávamos eu e minha namorada saindo do cinema e pintou aquela vontade de comer um hamburguer. Tirando o Fifities e Applebee´s, invariavelmente não temos grandes e saborosas opções quando falamos em shopping certo? Foi ai que me veio na cabeça visitarmos o PJ Clarkes, que mesmo já connhecendo o lugar, a satisfação seria muito maior, afinal são reconhecidos, inclusive internacionalmente, por seus hamburgueres de qualidade. Já receberam prêmios da revista Veja e do Guia Quatro Rodas, ou seja, não estão pra brincadeira quando o assunto é hamburguer.

Outra mania que eu tenho é que eu gosto de acompanhar minhas refeições com vinho, independentemente do prato em questão. Confesso que as vezes é meio difícil mas eu sinceramente não tenho medo de tentar. E foi o que eu fiz desta vez, de novo.

Chegando ao local, não tivemos dúvida que havíamos feito a melhor escolha. E o escolhido do dia para o desafio foi o hamburguer " The Cadillac" , composto de 200g de carne deliciosamente grelhada e tenra, ainda rosada por dentro, do jeito que eu gosto, acompanhada de bacon, queijo americano, alface e tomate. Um prato de força, com a carne e o bacon puxando a gordura e o queijo a cremosidade. Aliado a isso o acompanhamento era composto de cebola frita, bem picante.

Por outro lado, a casa não tem uma carta de vinhos muito elaborada, com poucas opções inclusive de meia garrafa. Por sorte, vislumbrei na lista um velho conhecido e curinga para situações como essa: o chileno Los Vascos Cabernet Sauvignon em taça!! Pensei comigo que era o ideal para enfrentar com bravura a gordura da carne tendo em vista seus taninos presentes e potentes e a cremosidade do queijo com sua acidez bem viva e muita fruta tanto no nariz como na boca. Para fechar o conjunto o fundo de especiarias, pimenta e pimentão que o vinho apresentava batiam de frente com a picancia da cebola frita, fazendo um conjunto interessante. Foi dito e feito. Os dois tiveram um casamento muito harmonioso, não criaram um terceiro sabor como reza o mantra da harmonização, mas cresceram e fizeram um conjunto mais saboroso no geral. E tive ainda a ajuda do catchup, que por indicação do Daniel Perches (do blog Vinhos de Corte), fez um bom par para a fruta do vinho!!

Fica a dica, quem quiser provar ou já tenha provado, me conte o que achou! Eu fiquei muito satisfeito com a refeição, ainda mais por ter provado pra mim mesmo que a combinação funciona e que vinho não precisa de nada muito requintado para acompanhar. Só o prazer da refeição já basta!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário