sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Dia internacional da Grenache


Hoje é o dia em que nós no Brasil celebramos (talvez celebramos não seja a palavra certa mas tudo bem) a entrada da primavera, estação comumente conhecida como a das flores, onde todas as plantas e árvores em geral fazem suas flores nascerem e mostrarem toda sua exuberância. Mas como poucos sabem, e eu me coloco entre estes, é também comemorado mundialmente o Dia Internacional da Grenache, com eventos em diversas partes do mundo. Este dia foi criado no ano passado quando diversos países se reuniram no Rhône, na França (onde a uva talvez tenha sua maior expressão) para participar de simpósios e na elaboração de projetos para divulgação e aumento do uso da uva ao redor do mundo. E o interessante é que neste ano a participação tende a aumentar, com a entrada de importadores, lojas especializadas e produtores fazendo campanhas para popularização da cepa.

Falando um pouco da Grenache em si, é uma das grandes uvas do Sul da França e da Espanha (principalmente da Catalunha), onde dá vinhos em estilos muito variados, a Grenache ou Garnacha de vinhas velhas é extremamente concentrada e complexa, com muito sabor. No entanto, também pode dar vinhos de pouca concentração, em outras circunstâncias. Ela dá origem a grandes tintos, como os famosos Châteauneuf-du-Pape e alguns outros vinhos principalmente no Vale do Rhône. Muitos produtores entretanto dizem que a palavra chave para o cultivo desta uva é o baixo rendimento, uma vez que a planta tende a ser muito vigorosa. E uma das maiores curiosidade é que mesmo não sendo tão conhecida como a Cabernet ou a Malbec por exemplo, é a segunda casta tinta mais cultivada no mundo. Evidentemente um dos maiores motivos é que normalmente ela se apresenta em cortes e não em vinhos varietais. De qualquer maneira, por ser muito versátil, tende a combinar com uma série de pratos, dependendo do estilo do vinho produzido.


Aqui no blog já degustei alguns vinhos que ora possuíam a uva sozinha, ora esta se apresentava em corte, dentre os quais vou destacar:

Alto Las Pizarras del Jalón 2005
Les Bartavelles Chateauneuf du Pape 2006
Cuvée des Templiers 2007
Gran Feudo Crianza 2006


E você, caro leitor do blog, o que pensa a respeito da Grenache (Garnacha)? Gosta de vinhos produzidos com esta uva? Tem indicações de caldos que possam fazer parte do futuro do blog? Deixem seus comentários!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário