segunda-feira, 4 de maio de 2015

Espumante Peneca Rebula Brut: Eslovenia & espumantes combinam?

Eis que volto aqui no blog para falar de um vinho espumante, no mínimo diferente. A começar por sua origem, vindo da Eslovênia, um lugar do qual não se fala muito quando o assunto são vinhos espumantes. Depois, o que falar de uma casta bem pouco difundida por aqui mas que compõe o vinho espumante, que é a Ribolla Gialla. Enfim, novidades, curiosidades não faltam e portanto, vamos falar sobre elas por aqui?


O vinho espumante é produzido pela Vinícola "Vinska Klet Goriška Brda", um dos produtores de vinho esloveno mais renomados e importantes, continuando e melhorando a tradição da produção de vinhos de séculos com sucesso. A "Vinska Klet Goriška Brda" foi fundada em 1957 como uma cooperativa e ainda hoje é completamente propriedade de seus membros. Desde o seu início a vinícola teve um grande impacto sobre o desenvolvimento econômico da região e do estilo de vida do povo local. A "Vinska Klet Goriška Brda" possui 1.000 hectares de vinhas que se espalham a meio caminho entre o mar Adriático e os Alpes. Em média, cada viticultor cooperado cultiva menos de 2 hectares e, portanto, cuida de cada videira com devoção.

Sobre o espumante Peneca Rebula Brut, conforme dito anteriormente, é feito com 100% de uvas Ribolla Gialla, uva oriunda da região norte da Itália, no Friulli, mas que também é utilizada pelos eslovenos em seus vinhos, como este por exemplo. Os vinhedos se encontram nas encostas da fronteira com a Eslovênia, numa região viticultura chamada Goriška Brda. As duas fermentações acontecem em tanques de inox, onde o vinho, após a segunda fermentação, passa 3 meses em contato com a leveduras. Vamos as impressões?

Na taça o vinho espumante apresentou uma bonita coloração amarelo palha com nuances verdes, bom brilho e boa limpidez. A perlage era fina, abundante e persistente.

No nariz o vinho espumante apresentou aromas de frutas cítricas, leve lembrança de pão na chapa e algo de pêssego também.

Na boca o vinho espumante era fresco, volumoso e saboroso. Retrogosto confirma o olfato e o final era de média para longa duração.

Um bom vinho espumante para o dia a dia, principalmente quando quisermos fugir do comum. Me parece que vai bem sozinho, só com um bom papo ou uma boa companhia (ou mesmo ambos). Se quiser harmonizar, entradas e pratos leves fariam um bom par. Eu recomendo. Mais um vinho do clube de vinhos da Winelands, o clube que eu assino e recomendo. Ah, eu já ia esquecendo: respondendo a pergunta do título do post, acho que combinam sim!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário