terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como o Malbec se tornou o vinho das pessoas comuns?

Achei este artigo interessante e quis compartilhar com vocês! Eu traduzi e editei livremente, caso queiram ler o artigo na íntegra, procurem o site do The Wall Street Journal ou mesmo edições impressas do mesmo (para quem tiver acesso). Evidentemente reflete mais o mercado americano do que o nosso propriamente, mas com alguma imaginação e extrapolação é possível se situar num mercado como o nosso. Espero que gostem.


Um artigo publicado recentemente no "The Wall Street Journal" tenta explicar o por que da Malbec ter se tornado um vinho com apelo populista o qual todos podem usufruir e pagar.

"Alguns vinhos são tão populares que é praticamente impossível se lembrar de quando não eram. A Malbec, por exemplo, era apenas uma outra uva francesa descartada antes de se tornar o astro de cada loja de vinhos dos EUA e um sinônimo verdadeiro para a Argentina ", destacou o relatório publicado pelo "The Wall Street Journal".

"2006 foi o ano em que os americanos finalmente começaram a reconhecer a uva, de acordo com Nick Ramkowsky, um importador de vinhos argentinos. Ele tinha começado a enviar Malbec argentino para os EUA há cinco anos, através da empresa de importação Vine Connections, e seu primeiro obstáculo foi explicar o que a uva era e não era".

"Muita gente pensava que Malbec era apenas outro nome para o Merlot chileno", disse Ramkowsky. Às vezes, ele tinha que ensinar geografia a seus clientes também, pois muitos consumidores (incluindo-se também vendedores de vinhos) achavam que o Chile e a Argentina eram dois lados de um mesmo país. Para este fim, a equipe de vendas da Vine Connections se oferecia inclusive para para pendurar avisos de ambos "Chile" e "Argentina" nas lojas de vinho apenas para se certificar os vinhos fossem devidamente localizados (e cerca de 50 lojistas aceitaram tal oferta).

Na K & D Vinhos em Manhattan, o consumidor Tim Finch observou que quando ele entrou na loja pela primeira vez há oito anos havia apenas 10 rótulos de vinhos argentinos, hoje são quatro vezes mais e quase todos Malbecs.

Então por que a Malbec finalmente alcançou tamanho sucesso? A teoria do Sr. Ramkowsky era: tudo se devia ao apelo popular. "Eu acho que a Malbec tornou-se popular porque as pessoas pediam tais vinhos", disse ele. "Foi um vinho descoberto por pessoas comuns e não por sommeliers ou especialistas em vinho".

E há uma abundância de razões pelas quais a Malbec poderia apelar para "pessoas comuns": normalmente não é caro ou difícil de encontrar. Seus sabores são simples, com notas de especiarias e frutas vermelhas. Os melhores Malbecs também tem uma acidez viva e taninos menos agressivos. As vezes são comparadas a versões mais carnudas de Merlot.

Lettie Teague, jornalista do "The Wall Street Journal, disse:" Mas o quão bom são os vinhos nas prateleiras? Eu não tinha provado um Malbec fazia algum tempo e estava ansioso para descobrir". "Eu colecionava algumas garrafas de diferentes safras, incluindo 2010 (um ano muito bom, embora os rendimentos eram baixos) e 2009 (também uma safra muito boa), mais algumas da safra de 2008 (um ano muito inconsistente no geral ). Os preços variavam entre USD 10 a USD 45, embora a maioria estivesse bem abaixo de US$ 20 por garrafa ". Ele continuou: "Os resultados foram mistos. A boa notícia foi que eu encontrei apenas alguns vinhos verdadeiramente desagradáveis ou mal feitos, com madeira em excesso, marcadamente adstringentes ou simplesmente com falta de fruta. Por outro lado, não havia um vinho que eu chamaria de profundo. Havia, em vez disso, uma série de vinhos deliciosos com preços bons".

Mas o sucesso da Malbec não esta nas garrafas mais caras. É um vinho, afinal, com um apelo popular, um vinho que todos podem usufruir e pagar. Como para o Sr. Ramkowsky, agora que a Malbec não é mais um mistério, ele está pronto para um novo desafio ou dois.

Ele acha que "existem outros vinhos com uma grande promessa, como a Torrontés, uma uva argentina que alguns têm até mesmo chamado de "a próxima Malbec", não importando que seja uma uva branca bastante exótica. Na verdade, ele acredita que a Torrontés será ainda mais fácil de se popularizar do que a Malbec, agora que todos sabem onde está localizada a Argentina."

Nenhum comentário:

Postar um comentário