domingo, 31 de agosto de 2014

Paula Blanco 2012: Voltando pra casa com estilo com um vinho espanhol!

Estava em uma viagem de trabalho por cerca de 15 dias e sinceramente, por mais legal e interessante que seja viajar a trabalho, chega uma hora que você quer voltar para o aconchego do lar e da família, dormir abraçando a esposa e enfim, comer uma boa comida caseira, enfim, tudo que somente nossa casa pode nos oferecer. E fui recebido com uma bela bacalhoada e tive que escolher um vinho gostoso para acompanhar. E o escolhido foi o Paula Blanco 2012.
O vinho é produzido pela Bodegas Castelo de Medina, na DO Rueda, na Espanha. A bodega foi fundada por três amantes do vinho em 1996, no coração da Denominação de Origem Rueda, em uma pequena cidade chamada Villaverde de Medina, na província de Valladolid (Espanha). Eles plantam, colhem e selecionam as uvas além de produzir e vender as garrafa de vinho no Castelo de Medina. Ano após ano, seus vinhos e serviços de excelente qualidade os tornar uma das vinícolas de maior reputação dentre outros atributos dentro da Denominação de Origem Rueda. Sua ampla gama de vinhos tintos, brancos e rosés já foram premiados nos principais concursos nacionais e internacionais, como resultado dos grandes investimentos em qualidade que veem fazendo em sua adega desde que foi fundada. A vinícola, que apresenta uma arquitetura tradicional castelhana (tijolo, pedra, ferro e madeira), é equipada com tecnologias avançadas para a produção de vinhos de alta qualidade. Embora esteja envolvida em contínuos projetos de pesquisa e desenvolvimento, é sempre mais importante a sua dedicação às tradições e princípios locais de vinificação.

Sobre o Paula Blanco 2012, um corte das uvas Verdejo, Sauvignon Blanc e Viura. Fermentou e estagiou por 3 meses em tanques de inox. Possui 13% de álcool. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor amarelo com tendências douradas, bom brilho e uma ótima transparência. Lágrimas finas, rápidas e incolores também se faziam notar.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos tropicais como abacaxi e maracujá, leve lembrança de grama recém cortada além de um ligeiro toque empireumático de fundo (lembrando plástico).

Na boca o vinho apresentou corpo leve para médio e uma boa acidez. O retrogosto confirma o olfato e adiciona um toque mineral ao final que é de média duração.

O vinho foi bem com a bacalhoada, além de ser uma grata surpresa pelo pouco que tenho provado de vinhos espanhóis ultimamente. Recebi mais esse belo exemplar do Winelands Clube do Vinho, o clube que eu assino e recomendo.
Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário