sexta-feira, 10 de junho de 2011

Provincia de Ontário quer limitar peso das garrafas de vinho

Mais uma notícia que tem ligação com o meio ambiente e sustentabilidade. Retirada também do site da revista Decanter. Tradução livre feita por mim. Após a leitura, deixem suas opiniões nos comentários do blog. Reportagem de Rebecca Gibb.

A província canadense de Ontário está liderando um movimento que vai de encontro com a diminuição do peso de engarrafamento colocando um limite para o peso máximo dos vinhos que aprova.

O órgão governamental Liquor Control Board of Ontario (LCBO) diz que não irá mais estocar qualquer vinho que tenha sido engarrafado em vasilhames que possirem mais de 420g a partir de 1o de janeiro de 2013.

Em uma carta vista por um reporter da Decanter, o vice presidente de vendas e marketing do órgão diz: O peso máximo para o vasilhame de vidro será de 420 gramas para vinhos envasados em garrafas comuns de 750 ml que tenham preço máximo de 15 dólares canadenses.

Champagnes e vinhos vendidos a preços superiores a 15 dólares canadenses não terão a necessidade de cumprir com tal requisito num primeiro momento, mas o órgão adimite que empresas que utilizarem garrafas mais leves em seus vinhos top também terão uma vantagem mercadológica importante sobre seus concorrentes. O órgão ainda constata que deve se encorajar os fornecedores de garrafas para os vinhos considerados tops a seguir tal movimento uma vez que o impacto ambiental associado com a produção, distribuição e reciclagem do vidro poderia ser reduzido com a redução de peso destes vasilhames também. Finaliza ainda dizendo que apesar de não existir o limite para peso dos vinhos mais caros, considerações mais positivas serão dadas a quem já apresentar seus produtos em vasilhames mais leves.

Uma iniciativa interessante uma vez que vivemos em uma época em que muito se discute escasses de recursos, reciclagem, impactos ambientais (aquecimento global), sustentabilidade e outros como necessidades para os anos vindouros. Não sou expert mas apóio idéias que podem ser de grande valia neste nosso mundo atual. E você, o que acha da iniciativa?

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário