quinta-feira, 8 de maio de 2014

Miolo Merlot Terroir 2011: Vinho brasileiro de ponta!

Muito já falei por aqui a respeito dos vinhos brasileiros, suas qualidades, defeitos, minhas opiniões a respeito e o que eu penso ser nossa grande falha dos nossos produtores: o trabalho falho na divulgação dos vinhos brasileiros para o nosso próprio mercado e algumas vezes o preço não muito competitivo de alguns exemplares. Mas não vim aqui hoje para falar disso mais uma vez, vim somente para exaltar um vinho que provei nos últimos dias e que ganhou o meu respeito: o Miolo Merlot Terroir 2011


Falar novamente sobre a Vinícola Miolo por aqui seria cansativo e desnecessário, tendo em vista que é uma das maiores vinícolas nacionais e muitos de nós já conhecemos um pouco de sua história e suas linhas de produtos. Além disso já degustei diversos vinhos deles por aqui. Falemos então do vinho alvo do post, que a meu ver será mais produtivo e interessante. 

O Miolo Merlot Terroir 2011 é elaborado pela Vinícola Miolo com a variedade tinta emblemática do Vale dos Vinhedos, a Merlot (existem controvérsias a este respeito), colhidas das melhores parcelas dos vinhedos da família. Além disso, permanece 1 ano maturando em carvalho Francês e mais 1 ano envelhecendo em garrafa antes da comercialização. Pertence a uma reserva limitada, por safra são elaboradas apenas 18.000 garrafas, todas numeradas. Infelizmente cometi um deslize e não anotei qual era o número da minha garrafa. Enfim, vamos as impressões.

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor violácea de média intensidade, bom brilho e alguma transparência. Lágrimas finas, rápidas e ligeiramente coloridas complementavam o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos com cerejas em evidência, toques de pétalas de rosas, chocolate amargo e baunilha. 

Na boca o vinho apresentou corpo médio tendendo a encorpado, boa acidez e taninos macios. Retrogosto confirma o olfato. Final de média para longa duração.

Mais um grande vinho brasileiro que descubro, que na sua faixa de preço (comprado no varejo da vinícola por 80 dinheiros aproximadamente) dentro do mercado nacional pode sim competir com alguns exemplares importados. Veja, não estou comparando com nenhum outro vinho nem dizendo que é melhor que outros, apenas estou dizendo que tem qualidades para competir em sua faixa de preço dentro de nossa realidade de preços e mercado. Eu recomendo.

Até o próximo.

4 comentários:

  1. Victor, estou bebendo-o agora. Realmente um belo vinho, já o conhecia desde uma degustação especial da Miolo, sobre os terroirs do Brasil.
    É um vinho muito gostoso, essa a palavra que a meu ver mais descreve-o. Pena ser tão caro, também não entendo como os vinhos brasileiros no Brasil são tão caros.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, é uma pena mesmo. Mas tenho visto que mais e mais as vinícolas nacionais tem lançado linhas mais em conta e alinhadas com a realidade de nossos mercados. Que continuem assim.

      Obrigado pela visita e por deixar sua opinião, ela é muito importante pra mim.

      Abraço!

      Excluir
  2. Prezado Victor parabéns por seu espaço dedicado aos vinhos, e a primeira vê que visito seu blog. Ganhei uma garrafa do Merlot Terroir 2011 de um amigo defensor dos vinhos do Rio Grande! Nunca fui muito fã dos tintos nacionais (óbvio há exceções) mas este vinho me impressionou positivamente. Acompanhou bem uma carne seca com mandioca cozida. Minha garrafa eh número 605 lote 13152. O que me chamou a atenção eh que vc disse acima que a Miolo produz 18.000 garrafas, mas no contra rótulo da minha está dito 90.0000, de qualquer forma, grata surpresa.
    Um abraço,
    Guilherme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Guilherme

      Obrigado por visitar e por deixar seu comentário.

      A informação sobre quantidade de garrafas produzidas e número de garrafas eu peguei direto do site do produtor. Infelizmente eu deixei de pegar as informações de minha garrafa.

      Abraços

      Excluir