sábado, 13 de agosto de 2011

Crise econômica pode diminuir o consumo de vinho nos EUA


A alguns dias atrás postei um artigo satirizando uma situação um tanto quanto delicada que estamos vivendo. Agora, venho tratar mais seriamente deste assunto e no tocante ao mercado que eu tenho mais interesse nos dias de hoje, que é o mercado de vinhos. Evidentemente a notícia que eu trago abaixo reflete o atual momento americano mas eu acho que com algumas adaptações e ressalvas pode ser expandida também para alguns países europes. Segue a notícia:

As projeções de crescimento do consumo de vinho nos EUA diminuiram por causa da crescente instabilidade econômica - com queda de 12,5% nas vendas de vinho australiano em relação ao ano passado.

O consumo de vinho nos EUA aumentaram 2,1% em 2010 para 303,1 milhões de caixas de acordo com o Manual do Vinho 2011, publicado pela Beverage Information Group.


As vendas de vinhos nacionais (feitos nos próprios EUA) subiu 3% a 229.4m de caixas, mas as importações caíram marginalmente para 73.6m caixas.


O relatório prevê que o consumo continue a aumentar a 321.9m de caixas ao longo dos próximos cinco anos, mas Eric Schmidt, gerente do Grupo de serviços de informação, admitiu: "Esta previsão é mais baixa do que nossas previsões anteriores”.


"Isto é devido à continuada instabilidade na economia, com as atuais flutuações nos mercados financeiros não me deixando mais otimista."


Em resposta à queda nas vendas dos vinhos australianos, Schmidt disse a decanter.com que o excesso de uva e o transporte em massa tinha "banalizado sua imagem".


E ele disse que o comportamento misto do consumidor foi difícil de avaliar. "Estamos lentamente vendo um retorno à oferta de preços mais elevados, embora o aumento acentuado da venda de vinho nacional em formato de caixas grandes é um indicativo de que os consumidores estão sendo mais frugais com sua renda disponível."

Nenhum comentário:

Postar um comentário