sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Perigo em embalagens alimentícias? Existe BPA no meu vinho?

Uma notícia que a princípio preocupa mas, carece ainda de mais pesquisa e discussão em torno do assunto. Foi divulgado recentemente que um produto químico normalmente presente em plásticos, inclusive os utilizados em embalagens alimentícias, pode causar um pequeno desequilíbrio hormonal quando presente em grandes quantidades. Leiam e tirem suas conclusões. Se tiverem mais informações sobre o assunto, os convido a compartilhar comigo e com os leitores do blog através das caixas de comentários ao final da postagem. Notícia esta retirada do site da revista Decanter.

Especialistas em saúde estão preocupados com um produto químico encontrado em muitos materiais de embalagem alimentícias.


BPA está voga, mas isso não significa que a maioria das pessoas entendam o que é e por que eles deveriam evitá-lo. Existe o risco desta substância química encontrada em plásticos do cotidiano estar em seu vinho? A resposta é complicada. Pedimos aos especialistas que esclareçam o que você deve saber a respeito do assunto.


O que é o BPA?


Bisfenol A, ou BPA, é um produto químico utilizado na fabricação de plásticos e resinas epóxi. BPA pode ser encontrado em qualquer coisa, desde garrafas de água até em papéis recibo de compras, daqueles que saem das caixas registradoras.Muitos produtos de alumínio, como latas de refrigerante, são revestidas com um epóxi contendo BPA. O composto foi aprovado pelo FDA para o uso em produtos que contenham alimentos desde 1960.


Porque as pessoas estão tão preocupados com este produto químico?


BPA é um disruptor endócrino com atividade estrogênica. "Este composto engana as células do corpo e o sistema de sinalização do corpo, fazendo-o acreditar que está sendo estimulado por um estrogênio quando ele na verdade não está", explicou Stuart Yaniger, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento da PlastiPure, uma empresa dedicada à criação de plásticos livres de BPA. Embora BPA tem se colocado no centro das atenções, os plásticos podem ser feitos de outros produtos químicos que têm efeitos semelhantes. "Você não quer tomar estrogênio sintético em seu corpo", disse Yaniger.


Um relatório do Programa Nacional de Toxicologia expressa "algumas preocupações" sobre os efeitos do BPA no desenvolvimento em fetos, bebês e crianças. "São necessárias pesquisas adicionais para avaliar mais completamente os impactos funcionais de longo prazo da exposição a bisfenol A no desenvolvimento e comportamento do cérebro."


Existe BPA no vinho?


Nenhum estudo confirmou a presença de BPA no vinho, mas um estudo recente descobriu atividade estrogênica em rolhas sintéticas. Liderados por George Bittner da Universidade do Texas, uma equipe de cientistas estudaram centenas de plásticos para a possibilidade de existência de atividade estrogênica. Uma marca não especificada de cortiça sintética foi embebido em água por 72 horas e a atividade estrogênica foi alta. Uma grande gama de produtos químicos, incluindo o BPA , poderia estar causando esses resultados.


Tampas de rosca e tanques de fermentação são uma história diferente. A maioria das tampas de rosca contém um revestimento plástico livre de BPA, embora não houve nenhum estudo para testar produtos químicos similares. Tanques de fermentação, ambos os modelos em aço inoxidável e concreto, podem ser forrado com um composto epóxi. Ninguém testou esses revestimentos de epoxy até agora.


Como você pode dizer que um produto é livre de BPA?


Algumas empresas como a Alcan, fabricante de tampas de rosca, e Tetra Pak, cujas embalagens são usadas em vinhos de caixinha, declaram recentemente que seus produtos são livres de BPA. Não há meios concretos para determinar se um produto é livre de atividade estrogênica, a menos que uma empresa divulgue esta informação.
 
Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário