segunda-feira, 8 de agosto de 2011

EA Branco 2009

Em mais um acalorado final de semana na cidade de São Paulo, nada melhor do que curtir uma boa mesa acompanhada de um vinho que casa bem com a temperatura. E o escolhido desta vez foi um português da região do Alentejo, o EA Branco 2009. Ah, os portugueses são realmente minha paixão no mundo vinícola. Não que eles produzam os melhores vinhos do mundo mas pra mim, com raríssimas exceções, tem trazido o melhor custo benefício até hoje. E este somente confirmou este meu mantra de enófilo/consumidor. Mas cada um com suas crenças ok? Esta é somente a minha opinião.

Falando um pouco do vinho em si, este é produzido pelas uvas Roupeiro, Antão Vaz, Perrum (já até falei um pouco dos portugueses e suas uvas com nomes estranhos, relembre aqui) sem proporções definidas (se é que isto realmente importa para os portugueses e seus vinhos) pela gigante Adega Cartuxa, mundialmente conhecida por seus vinhos como o Pêra Manca, Cartuxa e a linha EA (sua linha de entrada). Segundo o próprio produtor, esta linha de entrada é composta por vinhos jovens, fáceis de beber e que devem agradar a maioria dos paladares, e eu tenho que concordar com eles. Vamos as minhas impressões.



Em taça o vinho apresentou uma cor amarelo tendendo pro dourado, muito bonita, viva e brilhante! Lágrimas finas, incolores e espaçadas completam o conjunto visual do vinho.

No nariz o vinho me surpreendeu positivamente, abrindo com notas de frutas como abacaxi e pêssego, sendo complementadas depois por mel e um leve toque floral. Achei um tanto quanto complexo para um vinho de uma linha de entrada, o que só reforça minha satisfação ao tomar vinhos portugueses em geral.

Na boca o vinho mostrou corpo médio, excelente acidez que deixava sempre aquela pontinha de quero mais, tendo confirmado frutas, mel e um final de curto para médio com leve lembrança mineral. Tudo muito acertadinho, sem amargor ou álcool sobrando.

Enfim, mais um bom vinho, correto, honesto e que valeu o preço pago por ele (R$ 37,00 - Supermercado Estância de São Roque) e que combinou bem com o calor e com um risoto de pêras e gorgonzola e com o salmão assado que acompanhou. 

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário