domingo, 14 de agosto de 2011

[yellow tail] Shiraz 2010

Como já amplamente divulgado pela mídia, pelo importador e diversos outros blogueiros que provaram este vinho, a marca [yellow tail] é um enorme case de sucesso de vendas, principalmente nos EUA. Portanto eu não vou ficar aqui chovendo no molhado e repetindo toda esta história. Eu apenas quero reforçar que torço muito para que a importadora abflug consiga efetivar sua missão com sucesso, que é a de democratizar e difundir o consumo do vinho de uma maneira simples, sem muita frescura, como eu também acho que deve ser. E nenhuma ferramenta seria melhor para esta missão do que os vinhos [yellow tail], também lançados no mercado com esta intenção.

O vinho é produzido pela Casella Wines, que tem sua hitória ligada à agricultura desde quando a família migrou em idos dos anos 1750 da Sicília, na Itália, para a Austrália. Entretanto a primeira colheita se deu somente em 1969, que foi quando produziram os primeiros lotes de vinhos. Mas a grande virada veio em 2001 com o lançamento da marca [yellow tail] no mercado norte americano, e ai todos sabemos o que houve, se tornando o vinho mais vendido no país, trazendo para o vinho apreciadores de vodka, cerveja e whisky, entre outros. Sem maiores delongas, vamos às minhas impressões sobre o vinho.

Na taça ele apresentou uma cor violácea muito intensa, escura, brilhante e quase intransponível, com lágrimas abundantes e levemente coloridas quase tingindo a taça por completo. Tudo esperado num vinho jovem e do novo mundo.



No nariz o vinho mostrou aromas de compota de frutas, notadamente groselha e ameixa, alguma coisa de especiarias puxando pro cravo, canela e algo de pimenta, e depois de um tempo algo de tostado, principalmente no final da taça. Mostrou tipicidade da casta na Austrália.

Na boca o vinho apresentou corpo de leve para médio, taninos finos e pouco presentes, mas deixou a impressão de que precisave de um pouquinho mais de acidez, sem comprometer entretanto. Confirmou as frutas na boca e o tostado com um final de curta para média duração, quase doce.

O vinho cumpre muito bem sua missão. É um bom custo benefício para o dia a dia, é bem correto, quase não apresenta defeitos e foi bem com o velho arroz, fejão e bife.

Até o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário